Tags:, , , ,

Saiba como se aprova um projeto de lei

- 09/09/2013

São elas, as leis, que balizam diversos temas na vida em sociedade. Descubra como um projeto se torna uma lei efetivamente

 

Anaíra Lôbo, Camila Martinez e Daniele Rodrigues

O trabalho dos vereadores está diretamente ligado às proposições apresentadas por eles. Há cinco tipos de proposições legislativas nas Câmaras Municipais. São estes: os projetos de lei, de indicação e de resolução, assim como requerimentos especiais e moções. Os projetos de lei (PL) referem-se à criação de leis ou emendas legislativas no âmbito do município; os projetos de indicação (PIN) servem para orientar ou cobrar ações do poder executivo; os projetos de resolução (PRE) são formas de regular as atividades internas da casa no campo legislativo e administrativo. Já as moções (MOC) são declarações de apoio ou repúdio a qualquer ato do poder público em todas as esferas; e os requerimentos especiais (REP) são solicitações, que exigem providências do executivo ou do próprio legislativo, sobre diversos assuntos.

Um projeto de lei pode ser apresentado por um vereador, por uma comissão, pelo prefeito ou, como poucas pessoas sabem, por 5% do eleitorado do município. Após dar entrada ao PL, este deve ser analisado por comissões, antes de ser apreciado pelo plenário. As comissões devem ser compostas por pelo menos três membros, observando a proporcionalidade na representação de partidos ou blocos políticos, por isso um mesmo vereador acaba participando de várias comissões com o objetivo de manter a participação do partido. Elas têm, entre outras atribuições, a de estudar tecnicamente um assunto e auxiliar o plenário em suas decisões. Podem ser permanentes ou temporárias sendo que as primeiras ultrapassam as próprias legislaturas, e as segundas se encerram ao término da legislatura na qual foram criadas ou são apenas para o estudo de determinado tema proposto. Depois de discutido nas comissões, o projeto de lei é apresentado ao plenário (conjunto de todos os vereadores da Câmara) que deve observar, debater e propor as mudanças que acreditem necessárias.

O 1º turno, ou seja, quando os vereadores discutem o projeto pela primeira vez, é quando o plenário pode aprovar ou rejeitar o projeto de lei. Se for rejeitado, o PL será arquivado. Se for aprovado, continuará tramitando na Câmara. Todos os edis podem participar da elaboração do projeto, assim como propor emendas ao texto original.

Da mesma forma que a proposição original, as emendas podem ser propostas por comissão, pelo prefeito – quando se trata de um projeto de sua iniciativa-  ou por 5% do eleitorado do município. Se forem apresentadas emendas, após aprovação em primeiro turno, o projeto retorna às comissões para emissão de parecer sobre as emendas. Já depois de aprovado e debatido pelas comissões, ele é novamente apreciado pelo plenário, em 2º turno. Neste momento, as emendas também são votadas. Enfim no 2º turno ocorre a decisão definitiva do plenário pela aprovação ou pela rejeição do projeto. Se o PL for rejeitado, será arquivado e ficará disponível para consulta da população no Arquivo Público.

Após a aprovação em 2º turno, o PL é encaminhado à Comissão de Legislação e Justiça para a elaboração da redação final, quando são realizados os acertos necessários em relação à linguagem e à técnica legislativa. Após conclusão da redação final, a proposição de lei é enviada ao prefeito, que por sua vez pode sancionar ou não, ou seja, manifestar sua satisfação em relação à matéria aprovada pela Câmara. Portanto, o poder executivo pode vetar parte ou a totalidade da proposta, que será devolvida à Câmara, a quem cabe a decisão final sobre a matéria. Em caso de veto, a Câmara institui uma comissão especial para analisar o motivo da discordância entre o legislativo e o executivo e assim emitir um parecer para auxiliar o plenário no processo de discussão e votação do veto. O plenário pode aceitar o veto, o que leva ao arquivamento da proposição, ou rejeitar o veto, o que significa que sua decisão final é transformar a matéria em lei.

Leia mais

Para quê tanta homenagem?

Novos vereadores na velha política

 

 

EDIÇÃO 2022.2

A invisibilidade que nos cerca

De que perspectiva você enxerga o que está ao seu redor? A segunda edição de 2022 do Impressão Digital 126, produto laboratorial da disciplina Oficina de Jornalismo Digital (COM 126) da FACOM | UFBA, traz diferentes ângulos jornalísticos sobre o que nos marca enquanto sociedade, especialmente àquilo que fazemos questão de fingir que não existe. […]

Turma 2022.2 - 07/12/2022

De R$ 4,90 para R$ 5,20

Aumento da tarifa de ônibus em Salvador afeta rotina de estudantes universitários

Estudantes relatam dificuldades criadas pelo aumento do valor da passagem de ônibus em Salvador O aumento de trinta centavos no valor da passagem de ônibus em Salvador (R$4,90 para R$5,20), anunciado de maneira repentina pela Prefeitura, entrou em vigor no dia 13 de novembro. Tal medida vem prejudicando o cotidiano dos estudantes, especialmente aqueles que […]

Jessica Santana, Laura Rosa, Lucas Dias, Lucas Mat - 07/12/2023

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Bahia é terceiro estado com maior número de partos em menores de idade

Estado registrou 6.625 partos em mulheres de até 17 anos; especialistas apontam falta de acesso à educação sexual como um dos principais motivadores Defendida por parte da sociedade e rechaçada por outra parcela, a educação sexual nas escolas é um tema que costuma causar polêmica quando debatido. Ainda assim, seu caráter contraditório não anula o […]

Larissa A, Lila S., Luísa X., Patrick S - 07/12/2023

catadores da cooperativa Canore reunidos

Desenvolvimento sustentável

Racismo Ambiental em Salvador e Economia Circular

Entenda como esse modelo de produção une sustentabilidade, cooperativas de reciclagem e a luta contra as desigualdades sociais Em meio à crise das mudanças climáticas, a cidade de Salvador tem registrado temperaturas maiores do que a média histórica, chegando a sensações térmicas acima dos 34ºC. Para combater os efeitos do aquecimento global, organizações e iniciativas […]

Anna Luiza S., Jackson S., Luiza G. e Pedro B. - 06/12/2023

Na imagem, uma mulher de blusa verde segura uma cesta com plantas medicinais em frente a uma barraca laranja que tem outras plantas e bananas

Desenvolvimento Sustentável

Feira une produção e consumo sustentáveis na UFBA

Realizada às sextas-feiras, Feira Agroecológica da UFBA se torna elo de ligação entre pequenos produtores e consumidores em busca de alimentação saudável A Feira Agroecológica da Universidade Federal da Bahia – apelidada carinhosamente de “Feirinha” – é um projeto de extensão do componente curricular “BIOD08 – Comercializando a Produção Agroecológica”, ministrado no Instituto de Biologia […]

Celso Lopez;Daniel Farias;Jade Araújo;Melanye Leal - 06/12/2023