Investigação participativa: reportagens que colocam o leitor no centro da história

Profa. Lívia Vieira - 02/12/2021

Profa. Lívia Vieira

As 13 reportagens multimídia feitas pela turma de Oficina de Jornalismo Digital em 2021.2 tiveram como base o conceito de investigação participativa. O termo, que em inglês é conhecido como engagement reporting, foi discutido em uma aula especial que tivemos com Giulia Afiune, editora de Audiências da Agência Pública.

Na ocasião, Giulia mostrou exemplos de reportagens que colocam no centro as experiências vividas pelos leitores. Na ProPublica, organização de notícias sem fins lucrativos dos EUA, leitoras contaram seus problemas durante o parto e ajudaram a iluminar dados pouco transparentes sobre mortes relacionadas à gravidez no país. Aqui no Brasil, a editora nos contou a experiência da própria Agência Pública, que recebeu relatos de leitores sobre mortes em decorrência da Covid-19.

A mecânica da investigação participativa funciona assim:

  • A redação cria um questionário, normalmente com perguntas abertas e fechadas, pedindo para que as pessoas contem suas experiências sobre determinado assunto.
  • O questionário é divulgado para o público-alvo.
  • Com base nas respostas obtidas, os repórteres analisam as histórias, selecionam as mais adequadas, entram em contato com os leitores e checam as informações.
  • Os relatos não só complementam, mas são o coração da reportagem. As demais fontes (especialistas, fontes oficiais) são acionadas a partir dos depoimentos coletados.
  • Quando o número de respostas é representativo, é possível elucidar contextos e problemas sistêmicos. Mas mesmo que haja poucos relatos, pode-se fazer um mergulho profundo nas histórias de vida.

São muitos os desafios da investigação participativa. A partir de uma auto-avaliação dos estudantes após a conclusão das reportagens, identificamos alguns: dificuldade de chegar ao público-alvo, ou seja, de “furar as bolhas”; quanto mais específica é a pauta, menos pessoas vão se identificar com ela e menos histórias serão contadas.

Mas há muitos ganhos. De acordo com Rafaela Dultra, as respostas obtidas pelo questionário foram o pontapé inicial, pois foi necessária uma conversa posterior para entender melhor as histórias e aproveitá-las. Josivan Vieira gostou da experiência de criar o questionário, que faz com que o repórter se coloque no lugar do leitor e faça as perguntas certas. Para Inara Almeida, o questionário foi determinante para o enquadramento da reportagem e ajudou a definir os bairros em que a apuração iria se concentrar.

“Direito à cidade” é o tema que liga as 13 reportagens. Há investigações sobre direito à religião, cultura, saúde, mobilidade, meio ambiente, moradia e emprego, todas focadas na cidade de Salvador. Houve questionários respondidos por mais de 80 pessoas, cujos dados quantitativos foram utilizados na própria reportagem.

Sob o ponto de vista pedagógico, considero muito boa a experiência da investigação participativa, pois ela fornece diferentes visões de mundo e vai além do jornalismo declaratório, muito centrado nas fontes oficiais. Há histórias por trás de números e documentos e elas precisam ser contadas com técnica, ética e compromisso social.

Leia as reportagens:

Pessoas com deficiência denunciam falta de acesso ao transporte de Salvador

Viver da arte em tempos pandêmicos: diante dos impactos na cultura, artistas baianos repensam a economia criativa

O cinema e a rua: histórias de quem viveu o cinema de rua de Salvador

O caso da comunidade do Tororó, em Salvador, e a violação do direito à moradia

Comunidades de matriz africana lutam por prática religiosa em espaços públicos de Salvador

Salvador, primeira cidade planejada do Brasil, sofre com falta de infraestrutura

Consumo de livros digitais aumenta e obras físicas têm baixa durante pandemia de Covid-19

Assaltos a ônibus assustam população de Salvador

Consumidores relatam transtornos e dificuldades com planos de saúde

Racismo religioso: Salvador ainda é um ambiente inseguro para os praticantes de religiões afro

Assistência farmacêutica na Bahia deixa ao menos 15 mil pessoas sem acesso a medicamentos essenciais

O ritmo não para: batalhas de rima movimentam a cultura nas comunidades de Salvador

“Não vá que é barril”: A violência contra motoristas de aplicativo em Salvador

EDIÇÃO 2022.2

A invisibilidade que nos cerca

De que perspectiva você enxerga o que está ao seu redor? A segunda edição de 2022 do Impressão Digital 126, produto laboratorial da disciplina Oficina de Jornalismo Digital (COM 126) da FACOM | UFBA, traz diferentes ângulos jornalísticos sobre o que nos marca enquanto sociedade, especialmente àquilo que fazemos questão de fingir que não existe. […]

Turma 2022.2 - 07/12/2022

De R$ 4,90 para R$ 5,20

Aumento da tarifa de ônibus em Salvador afeta rotina de estudantes universitários

Estudantes relatam dificuldades criadas pelo aumento do valor da passagem de ônibus em Salvador O aumento de trinta centavos no valor da passagem de ônibus em Salvador (R$4,90 para R$5,20), anunciado de maneira repentina pela Prefeitura, entrou em vigor no dia 13 de novembro. Tal medida vem prejudicando o cotidiano dos estudantes, especialmente aqueles que […]

Jessica Santana, Laura Rosa, Lucas Dias, Lucas Mat - 07/12/2023

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Bahia é terceiro estado com maior número de partos em menores de idade

Estado registrou 6.625 partos em mulheres de até 17 anos; especialistas apontam falta de acesso à educação sexual como um dos principais motivadores Defendida por parte da sociedade e rechaçada por outra parcela, a educação sexual nas escolas é um tema que costuma causar polêmica quando debatido. Ainda assim, seu caráter contraditório não anula o […]

Larissa A, Lila S., Luísa X., Patrick S - 07/12/2023

catadores da cooperativa Canore reunidos

Desenvolvimento sustentável

Racismo Ambiental em Salvador e Economia Circular

Entenda como esse modelo de produção une sustentabilidade, cooperativas de reciclagem e a luta contra as desigualdades sociais Em meio à crise das mudanças climáticas, a cidade de Salvador tem registrado temperaturas maiores do que a média histórica, chegando a sensações térmicas acima dos 34ºC. Para combater os efeitos do aquecimento global, organizações e iniciativas […]

Anna Luiza S., Jackson S., Luiza G. e Pedro B. - 06/12/2023

Na imagem, uma mulher de blusa verde segura uma cesta com plantas medicinais em frente a uma barraca laranja que tem outras plantas e bananas

Desenvolvimento Sustentável

Feira une produção e consumo sustentáveis na UFBA

Realizada às sextas-feiras, Feira Agroecológica da UFBA se torna elo de ligação entre pequenos produtores e consumidores em busca de alimentação saudável A Feira Agroecológica da Universidade Federal da Bahia – apelidada carinhosamente de “Feirinha” – é um projeto de extensão do componente curricular “BIOD08 – Comercializando a Produção Agroecológica”, ministrado no Instituto de Biologia […]

Celso Lopez;Daniel Farias;Jade Araújo;Melanye Leal - 06/12/2023