Tags:, , , , ,

“Meu sonho é trabalhar no IML”

- 13/12/2013

ID126 foi a campo conhecer de perto a rotina profissional de pessoas que trabalham em atividades geralmente pouco conhecidas que lidam diariamente com a morte

Renata Pizane e Virgínia Vieira

 

Lidar com a morte diariamente também já não parece assustar Deomar Saldanha, 43, que deixou o município de Quixeramobim, no Ceará, para desempenhar uma função incomum no mercado de serviços fúnebres de Salvador: ela é técnica em tanatopraxia – especialidade que realiza higienização e conservação do cadáver a partir da aplicação de substâncias bactericidas que evitam a decomposição e permite que o corpo seja velado por um tempo maior, atendendo ao pedido da família da pessoa morta.

“Dependendo do tempo que o corpo precisa ficar conservado, o meu trabalho pode levar até quatro horas para ser concluído” conta. Ela explica que pode manter o corpo em bom estado por até três meses aplicando um produto que possui formol, álcool e glicerina, numa quantidade adequada, através da artéria mais calibrosa (de maior diâmetro) do corpo. Esse produto é transportado para os diversos tecidos do corpo, substituindo o sangue e melhorando a aparência externa da pele.

Todo procedimento é feito numa sala específica, chamada tanatório, onde é obrigatório o uso de equipamento de proteção para evitar contaminação: calça, blusa, bota, macacão, dois tipos de luvas, gorro, proteção facial, óculos e aspirador. Um profissional como Deomar ganha entre R$ 1.800 e 2 mil reais em média e pode receber comissão por cada serviço.

A tanatopraxista veio para Salvador através de uma rede de serviços funerários do Ceará, que possui uma franquia no bairro de Cajazeiras. A empresa é a única autorizada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para fazer esse tipo de trabalho na Bahia. Sua rotina de trabalho se estende até às 17h e, à noite, ela fica de sobreaviso, podendo ser requisitada a qualquer momento. Isso porque ela é a única habilitada para o serviço de tanatopraxia na funerária, que custa em média R$ 550.

Com mais de sete anos de atuação na área, e com cursos na área de necropsia e tanatopraxia avançada realizados em três estados, Deomar tem verdadeiro fascínio pela morte. Nas horas vagas, ela costumava visitar o IML para assistir as necropsias e se aperfeiçoar na técnica de examinar um cadáver. “Meu sonho é ainda trabalhar no IML”, diz.

Leia mais:

Transporte para o outro mundo

Entre cadáveres e caixões

EDIÇÃO 2022.2

A invisibilidade que nos cerca

De que perspectiva você enxerga o que está ao seu redor? A segunda edição de 2022 do Impressão Digital 126, produto laboratorial da disciplina Oficina de Jornalismo Digital (COM 126) da FACOM | UFBA, traz diferentes ângulos jornalísticos sobre o que nos marca enquanto sociedade, especialmente àquilo que fazemos questão de fingir que não existe. […]

Turma 2022.2 - 07/12/2022

De R$ 4,90 para R$ 5,20

Aumento da tarifa de ônibus em Salvador afeta rotina de estudantes universitários

Estudantes relatam dificuldades criadas pelo aumento do valor da passagem de ônibus em Salvador O aumento de trinta centavos no valor da passagem de ônibus em Salvador (R$4,90 para R$5,20), anunciado de maneira repentina pela Prefeitura, entrou em vigor no dia 13 de novembro. Tal medida vem prejudicando o cotidiano dos estudantes, especialmente aqueles que […]

Jessica Santana, Laura Rosa, Lucas Dias, Lucas Mat - 07/12/2023

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Bahia é terceiro estado com maior número de partos em menores de idade

Estado registrou 6.625 partos em mulheres de até 17 anos; especialistas apontam falta de acesso à educação sexual como um dos principais motivadores Defendida por parte da sociedade e rechaçada por outra parcela, a educação sexual nas escolas é um tema que costuma causar polêmica quando debatido. Ainda assim, seu caráter contraditório não anula o […]

Larissa A, Lila S., Luísa X., Patrick S - 07/12/2023

catadores da cooperativa Canore reunidos

Desenvolvimento sustentável

Racismo Ambiental em Salvador e Economia Circular

Entenda como esse modelo de produção une sustentabilidade, cooperativas de reciclagem e a luta contra as desigualdades sociais Em meio à crise das mudanças climáticas, a cidade de Salvador tem registrado temperaturas maiores do que a média histórica, chegando a sensações térmicas acima dos 34ºC. Para combater os efeitos do aquecimento global, organizações e iniciativas […]

Anna Luiza S., Jackson S., Luiza G. e Pedro B. - 06/12/2023

Na imagem, uma mulher de blusa verde segura uma cesta com plantas medicinais em frente a uma barraca laranja que tem outras plantas e bananas

Desenvolvimento Sustentável

Feira une produção e consumo sustentáveis na UFBA

Realizada às sextas-feiras, Feira Agroecológica da UFBA se torna elo de ligação entre pequenos produtores e consumidores em busca de alimentação saudável A Feira Agroecológica da Universidade Federal da Bahia – apelidada carinhosamente de “Feirinha” – é um projeto de extensão do componente curricular “BIOD08 – Comercializando a Produção Agroecológica”, ministrado no Instituto de Biologia […]

Celso Lopez;Daniel Farias;Jade Araújo;Melanye Leal - 06/12/2023